flat lays: a guide

Tirar fotografias é um hobby que cada vez mais gosto de fazer e, por isso, a vontade de melhorar técnicas e de me aventurar neste meio é enorme. Decidi, então, aproveitar estes últimos dias de férias para aperfeiçoar um formato bastante famoso nas redes sociais, as Flat Lays. Esta tendência no ramo da fotografia engloba duas coisas que aprecio imenso: organização e design. Uma vez que, em cada Flat Lay, existe um esquema racional e geométrico, onde o espaço negativo é valorizado e valoriza cada fotografia, à semelhança do que se observa no design.

Assim, experimentando, consegui tirar algumas conclusões quanto às melhores técnicas para tirar uma boa Flat Lay, usando simplesmente a câmera do telemóvel e boa luz natural, demonstrando que não é necessário uma DSLR ou luzes de estúdio para se obter um resultado profissional e minimalista.




1. INSPIRAÇÃO // 
Parte crucial na criação de um projeto - por muito simples que possa ser - é procurar inspiração em tudo o que nos rodeia. E nesta Era da informação conseguimos facilmente fazê-lo, recorrendo a redes sociais como o Pinterest ou o Instagram. Embora a minha preferência para este tipo de fotografia seja o Pinterest - onde criei um álbum que talvez vos possa ajudar - foi no Instagram que inicialmente entrei em contacto com esta tendência. 

Deste modo, acho relevante a procura por elementos que ajudem no "processo criativo" - como gosto de chamar -, seja em redes sociais ou no quotidiano. 



2. TEMA //
Considero que a escolha do tema da foto deve ser o passo seguinte, pois tornará o resultado final em algo coeso e consistente. A minha dica passa por escolher um objeto central e, a partir desse elemento, procurar por outros que se enquadrem nessa lógica. 

Por exemplo, se o objeto principal for uma mala, todos os outros elementos serão logicamente itens que podemos encontrar dentro dela ou outros objetos banais do dia-a-dia: como um relógio ou uma carteira.






3. TONS //
Outro fator a ter em consideração será a escolha de uma paleta que tornará o resultado final esteticamente interessante. Optar por tons neutros e pequenos elementos de cor, sempre dentro da mesma matriz, resultará melhor.






4. COMPOSIÇÃO //
Em qualquer uma das minhas fotos dou grande importância à composição. É este aspeto técnico que, para mim, determina o fracasso ou sucesso de qualquer fotografia e é também um dos pormenores que mais facilmente podemos manipular na Era digital. Porém,  não é por isso que podemos deixa-la para segundo plano - e pensar que podemos fazer milagres na edição -, pois calcular o enquadramento que pretendemos dar à foto e experimentar, ajuda a que o resultado seja o mais equilibrado possível. 

Posto isto,  tenho algumas dicas para vos ajudar:
- Embora o fundo deva ser o mais "limpo" e simples possível, brincar com texturas e cores pode ser uma opção interessante (nas imagens desta publicação usei cartolinas e revistas, mas também pode ser usado tecido).
- Recomendo a deixar espaço entre cada item para equilibrar a composição.
- Existem duas formas de tirar flat lays: optar por um enquadramento equilibrado e geométrico - a fotografia abaixo ilustra isso mesmo - ou por uma "confusão organizada" - onde tudo parece ter sido colocado ao acaso. 
- Fotografar de cima é a melhor opção e se for necessário ajustes, existem apps como o VSCO, que têm a opção de ajustar a perspetiva.
- Enquanto estiverem a tirar fotografias, experimentem diferentes composições (tirem várias fotos de cada para futuramente escolherem a que melhor resultou).




5. LUZ //
Outro elemento crucial é a luz. Se não houver boa luz - de preferência natural - é provável que a fotografia não saia bem, especialmente quando não se possui equipamento de estúdio - que não é de todo necessário. Desta forma, a melhor altura para fotografar é durante o dia - especialmente de manhã, pois a luz não é tão amarelada - ao pé de uma janela ou mesmo na rua. 





6. EDIÇÃO // 
O último passo é retocar os tons (temperatura e saturação), o contraste, o enquadramento - todas as fotos que ilustram esta publicação foram tiradas na proporção 4:3 e editadas para 1:1, embora não o recomenda pois às vezes pode tirar qualidade -, a perspetiva e, se for necessário, colocar um filtro.

As melhores apps para este efeito são o VSCO e o SNAPSEED, mas se quiserem um resultado mais profissional e se tiverem à vontade, o PHOTOSHOP é o programa de eleição.

Todas as imagens usadas nesta publicação são da minha autoria.

11 comentários:

  1. Que dicas excelentes! Muito obrigada por escreveres este post!
    Ultimamente, graças ao Instagram do meu blog, tenho ganho cada vez mais interesse em fotografia e, como tal, procuro melhorar e tirar fotografias com os poucos recursos que tenho ( um telemóvel), por isso estas dicas, sem dúvida, que me serão muito úteis :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Gostei tanto de saber qual é o teu método e como tiras fotos tãooooo bonitas e com harmonia! Booooas dicas. Algumas evidentes, como a luz e o barulho do "cenário", porém, achei mesmo interessante a organização e o tema. Gosto mesmo de dicas para melhorar a técnica fotográfica. Beijocas.

    ResponderEliminar
  3. Confesso que não tiro muitas fotos de flat lays mas sempre que o faço tento sempre equilibrar os formatos e as cores. É uma tendência que tenho adorado ver. Obrigada pelas dicas e tê-las-ei em conta da próxima vez!

    ResponderEliminar
  4. I'm a flat lays lover! Este post é mesmo para mim. Muito bem escrito! :)

    ResponderEliminar
  5. Adorei o post! As fotos estão mesmo muito giras!

    Beijinhos,
    http://lastcollectionbyap.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aww obrigada, Ana. Vindo de ti significa imenso ❤️

      Eliminar
  6. Confesso que eu gostaria muito de aderir a esta coisa de "Flat Lays" mas não tenho o empenho necessário para tal! Sou muito espontânea nas fotografias e gosto de documentar a minha vida através do instagram... então andar a pensar em composições, cores e todos esses detalhes dá-me bastante preguiça! Hihihi.

    Mas adorei este post. Se um dia quiser aventurar-me, já sei onde buscar o manual.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. ADORO! Que qualidade Inês... que qualidade. Cada vez melhor.

    R: AWWWW <3 Thank you!!!

    ResponderEliminar
  8. Adorei o post Inês! Excelentes dicas!!! E lindas fotos!

    ResponderEliminar
  9. Aqui está uma coisa a que sou verdadeiramente horrível. A sério, os flatlays são tão difíceis para mim! Vou seguir as tuas dicas à risca :p

    ResponderEliminar
  10. apaixonada por fotografia como sou adorei este post e agradeço as tuas dicas! Ganhaste uma nova leitora, sem dúvida. Vou seguir as tuas dicas :)

    ResponderEliminar